Maiores cidades do Sul de MG têm 20 mil casos de Covid-19 e registram mais de 17 mil curados

As dez maiores cidades do Sul de Minas contabilizam desde o início da pandemia 20.151 contaminações pela Covid-19. Os municípios possuem 17.871 pacientes já recuperados do novo coronavírus. Os dados são referentes aos últimos boletins epidemiológicos divulgados pelas prefeituras. Do total de casos, 512 pessoas morreram vítimas da doença nestas cidades.

Os dados Poços de Caldas, Varginha e Lavras divulgaram neste domingo (27). Os de Passos, Itajubá, Três Corações e São Sebastião do Paraíso são referentes aos boletins de sábado (26), últimos divulgados pelas prefeituras. Pouso Alegre e Três Pontas divulgaram pela última vez no dia 23 de dezembro. Alfenas no dia 21 de dezembro. Com as novas atualizados das administrações municipais nos próximos dias, o número de casos e curados pode ser maior.

Casos nas 10 maiores cidades do Sul de MG:

  • Poços de Caldas: 2.607 casos, com 79 mortes;
  • Pouso Alegre: 4.073 casos, com 80 mortes;
  • Varginha: 2.183 casos, com 49 mortes;
  • Passos: 1.823 casos, com 31 mortes;
  • Lavras: 820 casos, com 34 mortes;
  • Itajubá: 1.899 casos, com 74 mortes;
  • Alfenas: 2.423 casos, com 63 mortes;
  • Três Corações: 1.484 casos, com 37 mortes;
  • São Sebastião do Paraíso: 1.643 casos, com 46 mortes;
  • Três Pontas: 1.196 casos, com 19 mortes.

Maiores cidades do Sul de MG têm 20 mil casos de Covid-19 e registram mais de 17 mil curados — Foto: MS

Número de curados nas 10 maiores cidades do Sul de MG:

  • Poços de Caldas: 2.083 curados;
  • Pouso Alegre: 3.876 curados;
  • Varginha: 1.828 curados;
  • Passos: 1.757 curados;
  • Lavras: 475 curados;
  • Itajubá: 1.818 curados;
  • Alfenas: 2.237 curados;
  • Três Corações: 1.223 curados;
  • São Sebastião do Paraíso: 1.506 curados;
  • Três Pontas: 1.068 curados.

Risco de colapso na saúde pública

O Sul de Minas tem risco de colapso na saúde pública por conta do aumento de casos e mortes em decorrência da Covid-19. O alerta foi feito com base em nova pesquisa do Grupo de Estudos em Planejamento Territorial e Ambiental (Geplan) do IF Sul de Minas, publicada esta semana.

O estudo do Geplan mapeou o atual momento de crescimento da pandemia e a densidade dos casos na região, destaca a vulnerabilidade dos municípios frente à Covid-19 e analisa o número de testes feitos para a doença.

Onda vermelha

A região regrediu para a onda vermelha do Programa Minas Consciente do Governo de MG na última semana. O anúncio foi feito durante deliberação do Comitê Extraordinário Covid-19 do Executivo Estadual na quarta-feira (23). A justificativa para o retrocesso foi a piora nos índices relacionados à doença, como aumento de casos na região.

Com a mudança, a macrorregião Sul deixa de estar na onda amarela e regride para a vermelha, fase mais restritiva do plano e que permite apenas o funcionamento de serviços essenciais como farmácias, supermercados, padarias e bancos.

A sugestão do governo passou a valer no sábado (26), mas cada município tem autonomia de aderir ou não.

Covid-19 no Sul de MG

Conforme o último boletim detalhado publicado pela SES-MG, na quarta-feira, o Sul de Minas contabiliza 49.957 casos de coronavírus, sendo 1.197 mortes em decorrência da doença.

Via G1

Comentários: