Municípios fecham serviços não essenciais devido ao avanço da Covid-19 no Sul de Minas

© Reuters/direitos reservados®

aumento de casos de Covid-19 no Sul de Minas tem feito prefeituras decretarem o fechamento de serviços considerados não essenciais. Os municípios de Cássia, Itaú de Minas, Itanhandu e Cambuí aderiram à lista de cidades que vêm tomando medidas para conter o avanço da pandemia.

Cássia

Em Cássia (MG), as medidas previstas no decreto começaram a valer neste sábado (16). O decreto foi assinado pelo prefeito Rêmulo Carvalho Pinto (PP), em Cássia (MG) e a prefeitura contratou mais quatro fiscais para ajudar na fiscalização. O município está na Onda Vermelha do Programa Minas Consciente

Prefeitura de Cássia decreta quarentena por causa da pandemia de Covid-19

Segundo o decreto, bares e restaurantes podem abrir até às 22h, somente por delivery. Os órgãos públicos só vão funcionar até às 13h. A única exceção é a Secretaria de Saúde, que funcionará em horário ampliado por estar classificada como serviço essencial.

A prefeitura ainda tem feito campanhas nas ruas e pelas redes sociais pedindo para que a população tenha mais consciência e ajude a manter as medidas de higiene e prevenção ao novo coronavírus.

Segundo a enfermeira Priscila Pescara, houve um certo relaxamento da população por achar que a situação já estava mais controlada.

“Veio essas festas de final de ano, Natal, Ano Novo e teve muita aglomeração de pessoas, pelo o que a gente viu nas redes sociais. Existiu uma falsa sensação de que estava resolvido e agora estamos enfrentando o problema de 10 meses atrás”, afirmou.

Prefeitura de Cássia decreta quarentena por causa da pandemia de Covid-19 — Foto: Reprodução/EPTV

Prefeitura de Cássia decreta quarentena por causa da pandemia de Covid-19 — Foto: Reprodução/EPTV

Priscila, que integra o comitê de combate à Covid na cidade, afirma que a vacina que está a caminho não é um indicador de que os cuidados podem afrouxar.

“A gente vai demorar pelo menos um ano para conseguir uma imunidade coletiva. A vacina também não pode dar essa sensação de que está tudo bem, que podemos afrouxar”, explicou.

Itaú de Minas

O decreto publicado nesta sexta-feira (15) prevê medidas mais rígidas também em Itaú de Minas (MG). O documento foi assinado pelo prefeito Norival Francisco de Lima (DEM). Segundo o documento, festas e eventos ficam proibidos e os bares e restaurantes podem realizar atendimentos presenciais somente até às 18h. Depois deste horário, só é permitido a entrega por meio de deliveries.

Os supermercados poderão funcionar até às 20h. As farmácias podem abrir até às 22h. As igrejas e cultos só podem ter 30% da capacidade e um horário limite de funcionamento que vai até às 18h.

Municípios fecham serviços não-essenciais no Sul de Minas — Foto: José Damacena/IOC Fiocruz

Municípios fecham serviços não-essenciais no Sul de Minas — Foto: José Damacena/IOC Fiocruz

Itanhandu

A Prefeitura de Itanhandu (MG) também publicou nesta sexta-feira (15) um decreto que determina o fechamento de serviços não essenciais, por tempo indeterminado. Segundo a prefeitura, a medida foi tomada devido à lotação dos hospitais da cidade.

De acordo com o decreto, está proibido o consumo presencial em restaurantes, lanchonetes, bares e sorveterias. Os estabelecimentos poderão atender os clientes no balcão até às 21h e após este horário, as entregas devem ser feitas por delivery.

Hotéis e pousadas podem funcionar, desde que obedeçam as regras de saúde pública determinadas pelo município. Hospitais e clínicas médicas e veterinárias, mercados, açougues, padarias, farmácias, postos de combustíveis, entidades bancárias e outros serviços considerados essenciais podem continuar funcionando e seguindo as recomendações de segurança.

Cambuí

Já a Prefeitura de Cambuí (MG) publicou o decreto neste sábado (16). As medidas serão válidas por tempo indeterminado. O decreto prevê a suspensão de eventos públicos e privados em área urbana ou rural. Restaurantes, lanchonetes e sorveterias poderão funcionar apenas no formato delivery. O não cumprimento das medidas pode acarretar em multa.

Outros municípios

Guaxupé foi a primeira cidade do Sul de Minas a declarar quarentena. A decisão foi publicada no dia 7 de janeiro na página de enfrentamento à Covid-19, no site prefeitura, mas o decreto só começou a valer no dia 9 de janeiro.

Guaxupé volta a restringir abertura apenas para serviços essenciais nesta segunda-feira — Foto: Reprodução EPTV

Guaxupé volta a restringir abertura apenas para serviços essenciais nesta segunda-feira — Foto: Reprodução EPTV

A quarentena ocorreu em razão da taxa de ocupação de leitos de UTI, que chegou a 100%. Após alguns dias com os serviços não-essenciais fechados, o município flexibilizou as medidas restritivas nesta quinta-feira (14).

No dia 9 de janeiro, Boa Esperança também decidiu fechar os serviços considerados não essenciais. A medida foi tomada depois que o município aderiu a onda vermelha do Minas Consciente.

Nesta sexta-feira (15), foi a vez de Pouso Alegre anunciar o fechamento do comércio e de serviços não essenciais. O documento foi assinado pelo prefeito Rafael Simões (DEM) após o Hospital Samuel Libânio atingir a capacidade máxima de atendimentos. O município é o que contabiliza mais casos de Covid-19 no Sul de MG: 4.909, com 82 mortes.

Covid-19 no Sul de Minas

O Sul de MG bateu recorde de casos semanais de Covid-19 pela segunda vez seguida, fechando as duas primeiras semanas de 2021 com o maior nível de contaminações desde o início da pandemia. De 9 a 15 de janeiro, foram novos 7.732 casos confirmados pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) na região, com 60 mortes em decorrência da doença.

Via G1 Sul de Minas

Comentários: